Volta do Curso de Políticas Públicas da Casa é pautada por debates urgentes e históricos da metrópole

Texto por
Comunicação Casa
Data
8 de abril de 2021

Depois de uma pausa necessária em 2020, o Curso de Políticas Públicas da Casa retomou nesta quarta-feira (07/04) com seus encontros virtuais. A turma é a mesma do ano passado, mas com a adição de novos rostos de parceiros dos projetos da Casa. Com a presença da professora Mariana Cavalcanti, representando o Grupo Casa do Instituto de Estudos Sociais e Políticos, foi dada continuidade a parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro na certificação dos alunos do curso como projeto de extensão.

Durante a abertura da edição 2021, os alunos relataram que o sentimento dessa volta às aulas foi de alívio e acolhida, de ter um espaço que reúne lideranças de toda parte para uma troca de experiências e conhecimentos. O artista e ativista, Alessandro Conceição, que integra a turma, chamou o espaço do curso de “Quilombo metropolitano”.

Para inaugurar esse reingresso, a convidada foi a vereadora do Rio de Janeiro, Tainá de Paula. A arquiteta e urbanista conduziu a primeira aula desse novo ciclo que teve como tema a “Habitação e direito à cidade: assuntos urbanos –  assuntos urgentes”. Pautando a periferia, a vereadora deu uma aula sobre as desigualdades estruturais do Rio e apontou caminhos para a urbanização inclusiva e sustentável, com base em dados sobre a região metropolitana. Ela abriu sua fala destacando a importância do curso nessa discussão. 

“Sou professora, amiga, parceira e soldada desse processo que é o debate do campo de construção de políticas públicas , e que o curso também se propõe. Esse trabalho da Casa é muito importante para o desenvolvimento da nossa metrópole, olhando para as nossas periferias como novas possibilidades de centralidades”, contou a vereadora carioca. 

A pandemia e suas consequências para os territórios também foram assuntos nessa primeira aula. A coordenadora do curso, Karen Kristien, contou que a estrutura das aulas do curso foi modificada pensando no atual cenário de crise sanitária. A formação será dividida em ciclos baseados nos quatro eixos temáticos da Agenda Rio 2030, atualizada no ano passado. A ideia é continuar debatendo temas em torno das desigualdades estruturais, mas agora alinhar essas questões com os desafios emergenciais vivenciados nesse momento de pandemia.

“Temos que estar atentos para falar do que acontece agora. Não adianta só discutir políticas públicas de um ponto de vista histórico e teórico e ignorar como tudo isso está relacionado com a nossa situação atual. Esse espaço de troca coletivo é importante para que os nossos alunos sigam nos seus esforços locais”, explicou Karen.

O Curso de Políticas Públicas fez parte da formação de vários integrantes da Casa. A coordenadora de mobilização, Fabbi Silva, foi aluna da primeira edição, em 2016. Ela conta que, para esse novo ciclo, a ideia é conectar ainda mais os alunos com outros programas da organização, como o edital do Fundo Casa Fluminense, por exemplo.

“Eu sou extremamente apaixonada pelo curso. É muito importante que exista uma movimentação em relação à educação das nossas lideranças, dedicada à capacitar, articular e fortalecê-las. A metodologia desse ano foi ainda mais pautada na elaboração de estratégias que ajudem nossos alunos a construir e atualizar ações e projetos nas seus territórios”, adiantou Fabbi.

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
id, amet, id ut neque. odio vulputate, ut in ante.