Painel Climático

Sua cidade tem estratégias para sobreviver às mudanças climáticas?
Monitore com a gente as políticas do seu território 


         O Rio em estado de alerta.         

Racismo Ambiental

84%

dos internados por doenças de veiculação hídricas são negros (RMRJ)

Perdas e Danos

R$ 487 mi

prejuízos em infraestrutura públicas e moradias (Estado do Rio)

Violações

2.2 mi

pessoas afetadas com eventos de fortes chuvas (Estado do Rio)

Fonte: Mapa da Desigualdade 2023

Em que pé está a justiça climática da sua cidade? 
 


Belford Roxo
Niterói
Cachoeiras de Macacu
Nova Iguaçu
Duque de Caxias
Paracambi
Guapimirim
Petrópolis
Itaboraí
Queimados
Itaguaí
Rio Bonito
Japeri
Rio de Janeiro
Magé
São Gonçalo
Maricá
São João de Meriti
Mesquita
Seropédica
Nilópolis
Tanguá

Legenda

Verde: Tem o plano. No caso do Plano Diretor, tem e está atualizado;
Vermelho: Não tem o plano. No caso do Plano Diretor, tem e está desatualizado;
Amarelo: Não respondeu à pesquisa ou não foi encontrado nos portais municipais.
Plano de saneamento:
Plano de habitação de interesse social: 

Plano de contingência de proteção e defesa civil: 
Plano de mitigação e adaptação às mudanças climáticas:
Plano diretor:
Plano de gestão de resíduos sólidos:
Plano de mobilidade:

Guia para Justiça Climática

Diante desse cenário de falta de planos, lideranças sociais de diferentes territórios criaram ferramentas para mitigar os efeitos dessa crise climática. Conheça 15 tecnologias sociais e ancestrais de enfrentamento ao racismo ambiental na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Acesse o guia. 

 

Faça parte dessa construção

As informações disponibilizadas no Painel de Monitoramento foram retiradas de pesquisas e portais governamentais. O levantamento foi realizado até 19 de maio de 2023. Caso haja informações divergentes da data de leitura, enviar  e-mail para [email protected] para atualização do painel. 

 

 

Para que serve cada um desses planos

Realizamos de forma recorrente a verificação dos compromissos dos governos municipais com o desenvolvimento orientado das cidades. Na busca por uma abordagem integrada e intersetorial, selecionamos sete planos estratégicos que deveriam visar ao desenvolvimento local, auxiliando na promoção da justiça climática. Clique e entenda a importância de cada um deles.

Planos diretores: 

Plano de habitação de interesse social
Plano de contingência de proteção e defesa civil
Planos de saneamento: 

Planos de mobilidade:
Planos de gestão de resíduos sólidos: 

Planos de mitigação e adaptação às mudanças climáticas:

Planos diretores: 


estabelecem diretrizes, incentivos e instrumentos para  organizar os usos do solo nas cidades, evitar situações de ocupações irregulares em áreas de risco, garantir acesso à infraestrutura básica e  outras instruções para o desenvolvimento das cidades e melhoria na qualidade de vida da população. 


Plano de habitação de interesse social

buscam garantir o acesso à moradia digna para toda a população, especialmente aquela em situação de  vulnerabilidade social, podendo contribuir para a redução do déficit habitacional e a melhoria das condições de vida das famílias em situação de risco. 

 


Plano de contingência de proteção e defesa civil

estabelecem medidas preventivas e de resposta rápida em caso de desastres naturais e outras situações de emergência.

 


Planos de saneamento: 


 direcionam as políticas públicas de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, e manejo dos resíduos sólidos.  A sua implementação adequada pode prevenir a poluição de corpos hídricos e evitar a contaminação do solo e da água. 
 


Planos de mobilidade:

visam à garantia de acesso das pessoas à cidade, com normas para qualificar a mobilidade urbana com foco no transporte  coletivo e não motorizado, a fim de promover maior inclusão social, reduzir a dependência do automóvel particular e, consequentemente, diminuir a emissão de gases de efeito estufa. 

 


Planos de gestão de resíduos sólidos: 


orientam a gestão dos resíduos  gerados, desde a coleta até a destinação final, com diretrizes para promoção de processos de tratamento adequados, a fim de minimizar impactos  ambientais.
 


Planos de mitigação e adaptação às mudanças climáticas:

estabelecem medidas para garantir a adaptação da infraestrutura urbana, de eficiência energética e incentivo
à produção de energia limpa e renovável.





Colheita de história

Têm sentido os impactos das mudanças climáticas e da falta de planejamento no seu município? Compartilhe sua história com a gente. 
 



Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
consectetur sem, ut nec quis, eget et, ipsum neque.