Pesquisa traz novos dados sobre desigualdades

A pandemia da COVID-19 não só mudou a realidade de milhões de brasileiros e brasileiras, mas expôs as profundas desigualdades de renda, raça, gênero e socioambientais que marcam a vida nas cidades. O Mapa da Desigualdade 2020 reúne 40 indicadores que retratam os desafios socioeconômicos na Região Metropolitana do Rio, a partir de dados públicos, com 10 eixos temáticos: habitação, emprego, transporte, segurança, saneamento, saúde, educação, cultura, assistência social e gestão pública.

Série Covid-19| Infográfico da Desigualdade

Habitação

Quartos com mais de 3 pessoas é a realidade de 300 mil cadas na Região Metropolitana do Rio, segundo o Censo 2010 e o IPS 2018. Em um cenário no qual muitas destas habitações sequer possuem ventilação adequada, é necessário que o poder público garanta subsídio para compra de material de construção e assistência técnica para essas populações.

Assistência social

O Centro de Refêrencia da Assistência Social – CRAS é a porta de entrada para prevenção e atendimento indispensável à proteção social das pessoas mais vulneráveis e que vivenciam situações de violação de direitos. E a realidade deste serviço é que de CRAS em alguns municípios da Região Metropolitana do Rio está operando muito acima da sua capacidade.
Precisamos cobrar do poder público ações sobre este cenrário.

Educação

Na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, 32% dos inscritos do ENEM não t~em computador em casa. Boa parte das pessoas sem computador são alunos da rede pública, totalizando 75%. Entre estes, 68% são negros e negras, e 68% são mulheres. Sabemos bem quem são os mais afetados por essas desigualdades educacionais.


quis, eleifend id, nunc consectetur Aenean lectus nec at Praesent tempus