Organizações sociais vão ao Congresso denunciar desmonte da Agenda 2030

Categorias
Texto por
Comunicação Casa
Data
27 de maio de 2019

Avaliação será apresentada na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (28); parlamentares serão cobrados e cobradas para que tenham atuação mais alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

O Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030), coalização formada por mais de 40 organizações não governamentais, movimentos sociais, fóruns e fundações brasileiras, vai denunciar, em uma audiência pública marcada para esta terça-feira (28/05) na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados, em Brasília, o desmonte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil. A Casa Fluminense é uma das organizações que compõe o GT Agenda 2030. O grupo também vai pressionar pela recriação da Frente Parlamentar Mista de Apoio aos ODS, que conta com cerca de 90 assinaturas, e cobrar dos e das parlamentares uma atuação mais alinhada a esses objetivos.

Convite do GT para audiência pública sobre os avanços e desafios na implementação da Agenda 2030 no Brasil

O encontro vai acontecer das 14h às 18h na Sala da Comissão no Congresso Nacional e foi solicitado pelo próprio GT, sendo encampado pelo deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), que encaminhou o requerimento à mesa diretora. Além dos parlamentares e dos representantes da sociedade civil, são esperados porta-vozes de instituições como o Instituto Ethos, Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), Universidade de Brasília (UnB) e Confederação Nacional da Indústria (CNI). Pela manhã, integrantes do GT vão percorrer os gabinetes em busca de apoio para a recriação da Frente.

A declaração da Agenda 2030 reconhece o papel essencial dos parlamentos nacionais na sua efetiva implementação. “Este evento, provocado por nós, é mais uma tentativa para fazer com o que o Brasil mude de direção em relação à implementação dessa Agenda, pois são muitos os problemas e retrocessos que ameaçam o alcance dos ODS”, diz Alessandra Nilo, coordenadora geral da ONG Gestos e cofacilitadora do GT Agenda 2030. “Debateremos sobre caminhos possíveis e também sobre as dificuldades na implementação desta agenda”, completa Mônica Andreis, diretora executiva da ACT Promoção da Saúde e também cofacilitadora do GT. 

Desafios para implementação dos ODS no Brasil

Em 2015, o Brasil se comprometeu, junto com outros 192 países membros da Organização das Nações Unidas (ONU), a trabalhar pela erradicação da pobreza, fome zero e agricultura sustentável; pela promoção da saúde e da igualdade de gênero; pela garantia da energia limpa e acessível, do trabalho decente e do crescimento econômico; pela redução das desigualdades; pela consolidação da paz, justiça e instituições eficazes; para a contenção das mudanças climáticas, entre outros desafios, que devem ser vencidos até o ano de 2030 para assegurar o bem-estar da nossa população, de todo o planeta e contribuir para a prosperidade mundial. 

Mas o país ainda está longe de alcançar muitos desses objetivos, como já indicava as edições 2017 e 2018 do Relatório Luz, publicação que analisa a implementação da Agenda 2030 no Brasil a partir de dados oficiais e evidências. O Brasil possui cerca de 55 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza e nada tem sido feito para mudar essa realidade. Pelo contrário. Propostas como a da reforma da Previdência tendem a piorar o problema. Na elaboração do Relatório Luz 2019, em fase de finalização, o GT tem se deparado com muitos retrocessos sociais, econômicos e ambientais promovidos pelo atual governo e que serão denunciados, tais como o enfraquecimento do Ministério do Meio Ambiente; os ataques aos povos tradicionais; o pacote anticrime; a liberação recorde de novos agrotóxicos; e os cortes na educação, entre tantos outros.

Serviço:

Audiência Pública “A importância da Implementação da Agenda 2030: os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para o Brasil”

Data: 28 de maio de 2019

Horário: das 14h às 18h

Local: Salão da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Palácio do Congresso Nacional, Anexo II – Brasília

Caderno de Experiências ODS no Rio Metropolitano e no Brasil

Conheça o projeto

Outras Notícias

massa Aliquam sem, risus. venenatis, Sed facilisis