Casa Fluminense vai lançar seu 1º relatório de monitoramento de políticas públicas no Fórum Rio 2021

Categorias
Texto por
Larissa Amorim
Data
16 de novembro de 2021

De olho nas ações dos poderes públicos, com os pés firmes nas cidades, bairros e favelas da região metropolitana, a edição de retomada do Fórum Rio em 2021 — após dois anos de pandemia da Covid-19 — vai reunir quem fez e faz a disputa cotidiana por direitos e políticas públicas a partir de agendas de futuro construídas sob os legados de lutas e saberes populares de ontem e hoje. Online e gratuito, o evento acontece entre os dias 24, 25 e 26 de novembro e está com inscrições abertas em forumrio.org

Na abertura da edição de 2021, a Casa Fluminense lança a primeira edição do Relatório de Monitoramento Agenda Rio 2030, que traz análises, narrativas, dados, artigos e entrevistas sobre as políticas públicas nos temas de habitação, emprego, transporte, segurança, saneamento, saúde, educação, cultura, assistência social e gestão pública na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Transmitido ao vivo pelo facebook e youtube da Casa, o lançamento contará com as presenças de Renata Souza, deputada estadual (Psol-RJ), Marilene de Paula, coordenadora de programas e projetos de Direitos Humanos da Fundação Heinrich Boll no Brasil e Claudia Cruz, coordenadora de informação da Casa.

Para Claudia Cruz, uma das coordenadoras do Relatório de Monitoramento Agenda Rio 2030, a nova publicação da Casa Fluminense busca contribuir para o fortalecimento do controle social da gestão pública e com o debate de políticas urbanas e sociais estratégicas no Rio de Janeiro. O relatório cruza questões estruturais com o cenário da pandemia em um contexto de drástico acirramento das desigualdades, da violência e do reaparecimento da fome e da pobreza extrema.

“Esse relatório pretende apresentar a cada dois anos, o monitoramento das propostas apontadas na Agenda Rio 2030 e dos indicadores do Mapa das Desigualdades. Ele é uma construção coletiva, que conta com artigos de representantes territoriais das Agendas Locais, da nossa rede de parceiros e traz dados, ilustrados em infográficos, além de importantes análises nos 10 eixos temáticos sobre os quais nos propomos a avaliar e monitorar”, conta Claudia Cruz.

Após a abertura, os dois primeiros dias de evento serão dedicados ao intercâmbio de experiências em dez laboratórios formativos sobre temas urbanos e metropolitanos analisados no Relatório de Monitoramento. Os participantes dos LABs conhecerão causas locais e entrarão em contato com ferramentas e metodologias sociais estratégicas para potencializar a mobilização popular e o monitoramento cidadão. Além disso, vídeos introdutórios nas salas virtuais vão compartilhar reflexão e práticas de autocuidado com o corpo e a mente. 

No terceiro e último dia de Fórum Rio, o quintal de casa é a inspiração para o encerramento da edição que será transmitido ao vivo diretamente do Centro Cultural Phábrika, no bairro de Coelho Neto. A programação contará com apresentações de Afrodite BXD e DJ Ibejis, Movimento Mulheres Sambistas com Silvia Duffrayer e entrevistas com o artista visual Elian Almeida, Débora Silva (Ong Sim! Eu Sou do Meio), Mauro Barros (Centro Cultural Phábrika), Marcelle Decothé (Instituto Marielle Franco) e Henrique Silveira (Casa Fluminense). 

Confira os detalhes da programação do Fórum Rio 2021, escolha os LABs de sua preferência e inscreva-se gratuitamente aqui

Fórum Rio – Direitos e políticas em disputa
24, 25 e 26 de novembro 
Online e gratuito
Inscrições e mais informações: forumrio.org

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
velit, Praesent Sed sed Aliquam commodo id leo mi, dapibus ut