Casa Fluminense lança o Caderno de Experiências ODS no Rio Metropolitano e no Brasil

Categorias
Texto por
Aline Souza
Data
31 de outubro de 2017

Faltam 12 anos para 2030, ano que a ONU estabeleceu como prazo para a humanidade implementar ações de desenvolvimento sustentável para o planeta. Estamos atrasados! Organizações apresentam experiências inovadoras para aplicar esses objetivos em escala.

 

Muitas pessoas acham utopia falar nos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) para os seres humanos, ainda mais quando lembramos do prazo estabelecido pela ONU, a chamada Agenda Global 2030, que está logo ali. Isso acontece porque existe uma dificuldade generalizada de ver na prática a aplicação desses objetivos na vida cotidiana das pessoas. Esse é desafio que o “Caderno de Experiências de Territorialização, Monitoramento e Incidência dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS” apresenta.

A publicação, que é fruto da parceria da Casa Fluminense, enquanto membro da SDSN, com a GIZ, por meio do projeto Solutions Iniciative, será lançada durante o 10º Fórum Rio e tem o propósito de difundir e colaborar para o cumprimento das metas de desenvolvimento sustentável no Brasil e no Rio Metropolitano até 2030. “Acreditamos que é possível alcançar sustentabilidade a partir de ações replicáveis”, afirma Vitor Mihessen, coordenador de informação da Casa Fluminense.

O Caderno de Experiências aponta 6 passos fundamentais para a implementação dos ODS nas Regiões Metropolitanas, a saber:

1 – Sensibilização: Sensibilizar a sociedade sobre a Agenda 2030 e a Nova Agenda Urbana;
2 – Diagnóstico: Adotar linha de base com desafios e oportunidades;
3 – Indicadores: Definição de indicadores territorializados de monitoramento das metas;
4 – Alinhamento: Verificar o alinhamento dos planos e ações existentes com os ODS e as Regiões Metropolitanas;
5 – Parcerias: Formação de parcerias estratégicas com Organizações da Sociedade Civil, Universidades, empresas e governos;
6 – Monitoramento: Monitorar o desenvolvimento sustentável na escala da metrópole.

Ao todo são 30 experiências espalhadas na região metropolitana do Rio de Janeiro e nos estados da Bahia, Minas Gerais e São Paulo focadas no ODS 11: tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

A publicação já está disponível para download no site da Casa Fluminense em duas versões (português e inglês) e vai ser debatida durante o 10º Fórum Rio, evento que acontece dia 25 de novembro no Galpão da Cidadania, região portuária do centro do Rio.

 

Acesse a página do CADERNO de EXPERIÊNCIAS

Baixe aqui o material de divulgação

 

Mas afinal, o que são os ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS foram criados em 2015 para orientar os países e a população global sobre novos caminhos a serem seguidos, visando melhorar a vida das pessoas em todos os lugares do planeta. São decisões e escolhas que estamos fazendo todos os dias e elas devem ter o foco principal de acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar para todos, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas. Naquele ano, os países tiveram a oportunidade de adotar a nova agenda de desenvolvimento sustentável e chegar a um acordo global sobre a mudança climática.

Assim, foi criada a Agenda 2030, um plano de ação para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade. São 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas e aqui damos destaque para o Objetivo 11: tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. A meta 11.2 é bastante clara no que diz respeito à mobilidade urbana: até 2030, proporcionar o acesso a sistemas de transporte seguros, acessíveis, sustentáveis e a preço acessível para todos, melhorando a segurança rodoviária por meio da expansão dos transportes públicos, com especial atenção para as necessidades das pessoas em situação de vulnerabilidade, mulheres, crianças, pessoas com deficiência e idosos.

No entanto, os desafios para alcançá-la são muitos. O principal deles para as regiões metropolitanas do Brasil é estabelecer um diálogo entre as prefeituras locais para que as políticas públicas sejam elaboradas com visão de futuro, com planejamento de médio e longo prazo. Em outras palavras, que sejam políticas de estado e não de governo, o que seria algo passageiro.

Saiba mais sobre o ODS 11: https://nacoesunidas.org/pos2015/ods11/
Conheça a atuação da Casa Fluminense para o ODS 11http://casafluminense.org.br/agenda-rio/

QUER SE INSCREVER PARA O 10º FÓRUM RIOhttp://bit.ly/Inscricoes10ForumRio

Caderno de Experiências ODS no Rio Metropolitano e no Brasil

Conheça o projeto

Outras Notícias