Candidatos prometem investir pesado em transporte público

Categorias
Texto por
Comunicação Casa
Data
5 de agosto de 2014

Os quatro líderes nas pesquisas afirmam que, se eleitos, vão priorizar a ampliação do metrô

Rio – A pedido do DIA , quatro candidatos ao governo do Rio comentaram a reportagem publicada na edição de domingo, apontando que um milhão de pessoas que moram na Região Metropolitana do estado perdem um mês a cada ano dentro de um transporte no trajeto casa/trabalho/casa. Foi a primeira reportagem da parceria do jornal com a Casa Fluminense, ONG que pesquisa os problemas metropolitanos do estado. O DIA ouviu os quatro candidatos que lideram as pesquisas de intenção de votos.

Se eleito, Anthony Garotinho (PR) diz que vai investir em “trens e aeromóveis, que são mais rápidos e eficientes”, além de prometer ampliação do metrô. Marcelo Crivella (PRB) promete usar “intensivamente o bilhete único” e reduzir em 30% o tempo médio gasto em mobilidade na Região Metropolitana do Rio. Candidato à reeleição, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) afirma que vai investir pesado em transporte público, com a ampliação das linhas de metrô e a criação de novos corredores Metropolitanos de BRT e Rodoviários. O petista Lindberg Farias lista como uma de suas prioridades levar o metrô até a Baixada Fluminense.

Candidatos vão priorizar o metrô

Foto:  Reprodução

Garotinho

“Minha intenção é diminuir o número de ônibus em circulação. Infelizmente, o atual governo tem uma ligação muito forte com as empresas de ônibus, o que está criando situações embaraçosas para o povo. Pretendo investir em trens e aeromóveis, que são mais rápidos e eficientes, como estão fazendo em Porto Alegre e em Campos. Precisamos, também, fazer o terminal de barcas em São Gonçalo. E a linha 3 do metrô tem que começar por Itaboraí, não por Niterói.

Em Itaboraí estão concentrados os trabalhadores que vão se utilizar da linha 3. Quero também transformar o BRT, que não funciona, em metrô de superfície. O espaço já existe. Vamos apenas tirar trens e colocar metrô de superfície.

Claro que é possível descentralizar a economia do estado. Fizemos isso no meu governo levando grandes empresas para o interior através de benefícios, como os fiscais. E vamos voltar a fazer. Acho interessante a questão proposta sobre horários alternativos. Não falo nem em escalonados, mas alternativos mesmo, com opções de serviço durante 24 horas.”

Crivella

“O objetivo prioritário é mobilizar todos os recursos de infraestrutura de transportes, a saber, os modais ferroviário, metroviário, rodoviário e hidroviário para, de forma integrada, e usando intensivamente o bilhete único, reduzir, em no mínimo 30%, o tempo médio gasto em mobilidade na Região Metropolitana.

A ideia é incluir a integração dos diferentes modais (metroviário, hidroviário, ferroviário e rodoviário) através do uso extensivo do bilhete único, e investir em desenvolvimento regional, incentivando a geração de emprego perto de onde as pessoas moram e de moradia em áreas desenvolvidas economicamente.

Proporemos um plano estratégico para a utilização do Arco Metropolitano, que deve ser priorizado para o transporte de cargas e constituir-se como eixo do desenvolvimento industrial da região vinculado ao Porto de Itaguaí. Serão sugeridos e apoiados planos de zoneamento urbano em parceria com os municípios. Ainda é mínimo o número de trabalhadores que podem optar pelo horário alternativo ou jornada de trabalho não presencial.”

Pezão

“O governador Pezão dará continuidade e ampliará o maior programa de investimentos em transporte público já realizado no Rio de Janeiro. Vale ressaltar que toda a frota da Supervia será renovada até o fim de 2015 e que todos os vagões das composições terão ar condicionado.

O estado também vai modernizar as estações de trem e o sistema de vias e energia – o que terá como consequência direta a redução do intervalo entre as composições. Iniciativas para o sistema de transporte do Estado: Metrô com a criação da Linha 3(ligação entre Niterói e São Gonçalo; da Linha 5 (ligação entre a Carioca e a Gávea); ampliação da Linha 4 até a Alvorada e o Recreio dos Bandeirantes; ampliação da Linha 1 até o Méier e Madureira; extensão da Linha 2, ligando a estação Estácio até a Carioca.

Corredores Metropolitanos de BRT: serão criadas linhas exclusivas para o sistema de ônibus articulados em sete trechos. Serão nove novas barcas em operação até o fim de 2015. Também serão criados novos corredores viários em seis trechos.”

Lindbergh

“Nosso investimento em transporte coletivo deve se concentrar naquelas formas que são capazes de transportar milhares de pessoas de forma rápida, confortável e não poluente. Levar o metrô até a Baixada é prioridade. O metrô chegou até a Pavuna, e uma obra barata e rápida poderá levar o metrô para São João de Meriti e, posteriormente, para outras cidades da Baixada.

Os trens da SuperVia, precários e inseguros, devem ser transformados em metrô de superfície, meio mais adequado para o transporte urbano. As estações devem ser modernizadas e transformadas em centros de comércio e serviços de boa qualidade. É preciso também repensar a questão da mobilidade incluindo o transporte aquaviário como alternativa viável e sustentável.

Ampliar o transporte de barcas na Baía da Guanabara desafogaria o tráfego de carros e ônibus e garantiria uma forma de transporte rápida e eficiente. É possível reduzir a carga horária presencial em certas atividades de trabalho. Hoje existem inúmeros equipamentos e tecnologias para oferecer esta possibilidade. Tal flexibilidade é maior, quanto mais qualificada é a atividade.”

 Matéria originalmente publicada no jornal O Dia 

 

Painel de Monitoramento

Conheça o projeto

Outras Notícias

neque. sit mattis risus ante. felis risus. id Aliquam libero quis velit,