De olho na Agenda Rio 2030: analisamos quais propostas do candidato Eduardo Paes estão alinhadas com a publicação

Categorias
Texto por
Luize Sampaio
Data
22 de outubro de 2020

O ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), foi o terceiro candidato a participar do Encontros do Prefeitáveis, organizado pelo GIRO 2020 — uma parceria entre a Casa Fluminense e a Fundação Cidadania Inteligente. O debate contou com perguntas enviadas pelo público e um dos principais temas levantados foi a crise na segurança do Rio. O candidato do DEM defendeu que a guarda municipal tem que ter uma presença mais ostensiva na cidade, mas não respondeu objetivamente se pretendia ou não armar a guarda. “O papel da guarda não é o enfrentamento ao crime organizado, mas ela pode ter sim um ativismo maior e assumir um papel de polícia municipal”, afirmou Paes.

Terceiro encontro com prefeitáveis contou com a participação do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM). Foto: Mayara Donaria

O candidato falou também sobre quais serão as suas estratégias para combater o crescimento da milícia na cidade. “O que podemos fazer é controlar e tentar segurar o ganho econômico do grupo, diminuindo suas fontes de financiamento. Mas, para acabar de vez com a milícia a gente precisa mesmo é de polícia, de força federal”, concluiu o ex-prefeito. 

O debate pautou também outros temas como a habitação, saúde, participação popular e transporte. As respostas do candidato foram analisadas pela Casa, confira abaixo quais propostas do ex-prefeito estão alinhadas com as ideias defendidas pela Agenda Rio 2030

1 – Democratizar o acesso aos bens culturais das cidades

“Vamos voltar com os editais de fomento direcionados para as ações locais, desburocratizando o processo de admissão. Eu não tenho no meu plano de governo a iniciativa de construir mais nenhum equipamento cultural na cidade. Acho que temos que focar em colocar para funcionar aqueles que já existem.”

2 – Ampliar a cobertura da atenção básica nos municípios 

“A saúde é uma das grandes angústia das pessoas hoje. Nós vamos avançar, recuperar o sistema e colocar de novo o setor no eixo. O Cegonha Carioca, Programa do Saúde da Família, Programa de Atenção Domiciliar e as clínicas são ações que marcaram o meu legado. A saúde é a nossa prioridade.”

3 – Manter a CEDAE como empresa pública responsável pela água e esgoto 

“Eu não sou a favor da privatização, mas hoje o lucro da CEDAE está muito ligado ao serviço precário que ela fornece a nossa população. Ao mesmo tempo, eu sou sim a favor de criar concessões para as bacias. É perfeitamente possível, por exemplo, fazer concessões para resolver as questões do saneamento sem privatizar completamente a empresa.” 

4 – Estruturar política de habitação de interesse social nas áreas centrais dos municípios

“O centro é um ativo fantástico da cidade e nós vamos fazer de tudo para ter o máximo de pessoas morando aqui. Uma falha que cometemos no passado foi não ter trazido o programa Minha Casa Minha Vida para cá. Nós vamos ter que forçar a mão nessa pauta de habitação no centro, flexibilizando a legislação para a conversão de unidades comerciais em moradia.” 

Confira também a cobertura deste encontro pelo Favela em Pauta!

As candidaturas presentes no encontro receberam a nova Agenda Rio 2030. Foto: Mayara Donaria

Na próxima terça-feira, dia 27 de outubro, acontece o quarto encontro da série com prefeitáveis do Rio de Janeiro. A deputada estadual e candidata Martha Rocha (PDT) já confirmou presença.

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
non eleifend id venenatis, vel, lectus sed facilisis commodo justo commodo