Agendas locais lançam suas publicações mirando nas eleições municipais

Categorias
Texto por
Luize Sampaio
Data
30 de outubro de 2020

Lideranças e coletivo locais de Japeri, Queimados, São Gonçalo e Maré lançaram suas agendas locais no último sábado (24/10). Voltadas para o enfrentamento das desigualdades e valorização local, as publicações trazem propostas de políticas públicas com objetivo de estimular o desenvolvimento sustentável das suas regiões. As agendas receberam apoio do Fundo Casa para sua elaboração e contaram também com essa parceria durante a construção das suas metodologias de trabalho. O coordenador de informação, Vitor Mihessen, falou sobre como se deu esse processo durante os últimos meses. 

“Inspirados no Mapa da Desigualdade e na Agenda Rio 2030, as agendas partiram desse horizonte comum apesar da particularidade que cada território possui. Nesse momento tão complexo de crise, as agendas conseguiram nos seus planos trazer respostas concretas para a redução da desigualdade. Essa foi uma experiência de fortalecimento da gente enquanto rede e organizações”, contou o coordenador.  

O lançamento foi feito durante um evento online e cada uma das quatro agendas foi apresentada por duas organizações integrantes dos projetos. O DataLabe e a Redes da Maré representaram a Carta 2030 para o saneamento básico na Maré; a organização bxd_Qm2 e Golfinhos da Baixada falaram pela Agenda Queimados 2030; o Ressuscita São Gonçalo apresentou a Agenda São Gonçalo 2030; e o Fórum Popular Permanente de Japeri e o Mobiliza Japeri pela Agenda Japeri 2030.

Conheça as agendas 

Foram lançadas no total 5 agendas locais este ano. Os planos feitos a partir da análise de dados e escuta ativa com a população já estão disponíveis para download. Confira um pouco da história das publicações: 

Agenda Japeri 2030: Um dos focos da agenda é fortalecer a economia local partir das potencialidades do próprio município, a agricultura familiar e o turismo sustentável são caminhos apontados na publicação.  Esse investimento também impulsiona a geração de empregos dentro da própria região, um dos maiores desafios de Japeri. Eixos temáticos: economia, sociedade, meio ambiente e governança

Agenda Queimados 2030: A superação da violência é um dos principais desafios da cidade e a agenda coloca o investimento no futuro das crianças e jovens como um caminho para se alcançar esse objetivo. Entre as ferramentas apontadas estão: o investimento em cultura, esporte e a criação do programa de primeiro emprego. Eixos temáticos: educação, esporte e cultura, saneamento, governo aberto e mobilidade.

Agenda São Gonçalo 2030: Conduzida pela juventude da cidade, o projeto da agenda se iniciou com uma consulta pública com a população. A segurança foi apontada como o principal problema do município. Nesse setor, a agenda coloca como proposta prioritária o fortalecimento da estrutura de inteligência da segurança. Eixos temáticos: economia e emprego; mobilidade urbana; segurança pública e direito à vida; saneamento básico e meio ambiente; saúde e assistência social; educação; cultura; gestão pública e transparência 

Carta 2030 para o saneamento básico na Maré: Construída a partir de uma série de encontros entre moradores e pesquisadores, a agenda é mais uma ferramenta de reivindicação de direitos básicos. Na carta, o grupo aponta melhorias para a falta de infraestrutura de saneamento na região, essas mudanças podem salvar vidas e também a Baía de Guanabara. Eixos temáticos: esgoto e Baía de Guanabara; abastecimento de água e manejo de água pluvial; resíduos sólidos; saúde e bem estar. 

Plano Santa Cruz 2030: A primeira agenda local a ser lançada quer transformar a Região Administrativa de Santa Cruz, que engloba também Sepetiba e Paciência., em uma nova centralidade da metrópole. O grupo buscou dialogar com o distrito industrial da região, a ideia é que as empresas contribuam com o desenvolvimento local em contrapartida ao uso que fazer do território. Eixos temáticos: saúde, emprego, educação e cultura.

O futuro das agendas locais 2030 

Apresentadas estrategicamente dentro desse contexto de eleições municipais, as agendas locais possuem um trabalho contínuo. Com os planos já desenhados, agora é a hora de tentar incidir com as propostas junto aos candidatos locais durante o período eleitoral. Posteriormente, o material também vai servir como base de monitoramento dos grupos, uma forma de acompanhar e levantar diagnósticos sobre o desenvolvimento dos seus territórios.  A gerente de projetos do Golfinhos da Baixada, Gisele de Castro, falou sobre das próximas metas para a Agenda Queimados 2030. 

“Esse documento materializa todo o carinho e amor que a gente tem por esse território. A gente sabe que hoje não é o dia fim, a agenda não acaba no seu lançamento. Precisamos agora pensar em apresentar para as pessoas esse plano, um dos nossos próximos passos é colher assinaturas de compromisso com os candidatos da região”, resumiu Gisele.

Para a Patrícia Alves, diretora administrativa do Mobiliza Japeri, para além das eleições, o foco da agenda também é conseguir alcançar a população como um todo. Ela reforçou durante o evento a importância de apresentar para as pessoas essa outra forma de fazer política a partir da organização da sociedade. 

“A nossa principal intenção é que a população conheça e se reconheça nas  propostas da agenda. Queremos provocar ainda mais discussões sobre essa publicação, é uma oportunidade de apresentar Japeri de outra forma. Para isso, vamos ter uma versão impressa do documento porque entendemos que no nosso município ainda existe uma dificuldade ao acesso a internet”, afirmou a diretora administrativa.      

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
dictum mattis Donec porta. id quis, et, consectetur ut ultricies risus vel,