Rede da Casa lança Agenda Rio 2017 no 2º Fórum Rio

Categorias
Texto por
Comunicação Casa
Data
29 de julho de 2014

Instituições da sociedade civil fluminense realizaram no dia 16 de Agosto, sábado, a segunda edição do Fórum Rio, novo espaço de articulação voltado para o debate e proposta de políticas públicas para a cidade metropolitana do Rio. O evento, idealizado e produzido pela Casa Fluminense, é fruto de uma parceria que une mais de trinta organizações e coletivos historicamente engajados na construção pública e democrática a partir de diversos pontos da metrópole e aconteceu no Circo Crescer e Viver, na capital (confira a lista abaixo).

Na parte da manhã, cada instituição foi desafiada a apresentar propostas de políticas para o aprofundamento das conquistas vividas pelo Rio nos últimos anos, em suas respectivas áreas de estudo e atuação. O momento foi não só de estímulo ao debate, mas também de fortalecimento dos laços entre os diversos atores da sociedade civil metropolitana. Um vídeo sobre o evento e o conjunto das falas dos parceiros pode ser conferido aqui.

1

Após o almoço, aconteceu o lançamento oficial da Agenda Rio 2017, conjunto de diretrizes e propostas de políticas públicas para o Estado do Rio. O documento, primeira contribuição da Casa Fluminense para o debate público, foi construído ao longo de um ano e meio de escuta ativa e intensa circulação. Além da organização de encontros com especialistas sobre temas setoriais da gestão pública, a Casa esteve em diversos territórios da metrópole para entrevistar lideranças locais, mapear os desafios prioritários na agenda pública fluminense e levantar coletivamente propostas para seu enfrentamento. Os candidatos ao Governo do Estado, Luiz Fernando Pezão, do PMDB, Marcelo Crivella, do PRB, e Tarcísio Motta, do PSOL, enviaram representantes para ouvir as propostas da rede.

Leia a íntegra da Agenda Rio 2017

Dentre as principais ideias levantadas na Agenda, estão a criação de programas de redução de homicídios com direcionamento dos esforços para as áreas de maior incidência de mortes violentas, como a Baixada Fluminense; a elaboração de um plano de mobilidade urbana que priorize a recuperação da malha de trens como principal artéria de deslocamento na metrópole; e a retomada do programa de despoluição e revitalização da Baía da Guanabara, revigorando-a como elemento nuclear e integrador do espaço metropolitano.

José Marcelo Zacchi, diretor executivo da Casa Fluminense, explica que a iniciativa busca contribuir para “expandir no espaço e no tempo a pauta pública do estado – no espaço, estendendo-a universalmente ao conjunto completo da metrópole; no tempo, procurando expandir seus horizontes e desafios para além do calendário dos grandes eventos esportivos em 2014 e 2016”.

Conseguimos incluir no processo várias organizações que já são protagonistas na construção de uma cidade metropolitana mais democrática e que vinham apresentando alternativas para superação das diversas desigualdades” – diz Eduardo Alves, articulador da Agenda e Diretor do Observatório de Favelas. “O desafio colocado agora é articular esse protagonismo com a síntese da Agenda Rio 2017 e estabelecer canais para o diálogo com a população, ampliando cada vez mais a cidadania ativa no Rio de Janeiro para transformar em conquistas as proposições apresentadas”, completa.

Além de buscar inserir a visão metropolitana universalista e democratizante no debate eleitoral, a Agenda Rio 2017 espera estimular processos de interação e elaboração contínuas entre instituições, governos e cidadãos, reunindo e provendo subsídios para o debate consistente de políticas públicas. O documento será posteriormente enviado aos candidatos a governador do Estado e está aberto a adesão de outras instituições da sociedade civil. Ao longo do evento, o conjunto das propostas presentes no documento esteve exposto em um banner e os participantes puderam selecionar aquelas que consideram prioritárias para o futuro do Rio. O resultado desse esforço vai orientar os focos de atuação da Casa Fluminense em 2015.

2

Lista de organizações que contribuíram para a elaboração da Agenda

Agência de Redes para Juventude

Biblioteca Comunitária Solano Trindade

CESeC

Cia. do Invisível

Cineclube Mate com Angu

Circo Crescer e Viver

ComCat

FAPP-BG

FLIZO

Fórum Comunitário de Jardim Gramacho

Fórum Grita Baixada

Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade – IETS

Instituto Baía de Guanabara

Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB/RJ

Instituto de Estudos da Religião – ISER

Laboratório de Estudos Urbanos – CPDOC/FGV

Meu Rio

Movimento Enraizados

Movimento Projeto Central

Observatório de Favelas

O Instituto

Queimados Encena

Rebaixada

Redes de Desenvolvimento da Maré

Rio Como Vamos

RioReal Blog

Spectaculu

Terreiro de Ideias

 

Outras Notícias

leo id, Praesent Donec ipsum adipiscing mattis mi, vel,