Rap School espalha cor e música para as comunidades de Niterói

Texto por
Luize Sampaio
Data
26 de outubro de 2021

Em uma ocupação dentro de uma das favelas mais populosas de Niterói quem dá o ritmo é o hip hop. Os quatro elementos do gênero estão cada vez mais presentes no Morro do Estado através do projeto Rap School. Com as rodas de rima espalhadas pela cidade, oficinas de grafite, estúdio de gravação e entre outras atividades, o projeto tem criado — nos últimos sete anos — um ambiente seguro e criativo para a juventude do território. Conheça mais sobre a iniciativa por três pontos: 

1- Atuação com oficinas artísticas

Além de abrir novas turmas para aulas de grafite e discotecagem, o RAP School também busca oferecer oficinas de outras expressões artísticas como crochê, artesanato e a fotografia. Com atividades voltadas para o público jovem do morro, a iniciativa também tem feito investimentos em cursos profissionalizantes, como o de barbeiro, e no aprimoramento do estúdio para apoiar a gravação de novos artistas. O Rap School já produziu mais de 200 músicas desde sua criação.

Com o apoio do Fundo Casa Fluminense, o Rap School fortaleceu a área da produção musical do projeto. Foto: Paulo Oliveira/ Estúdio Casa 4

2- Conversa com o território

Entre as atividades desenvolvidas pelo Rap School, a primeira a ser vista são os murais nas entradas das favelas. O grupo realiza mutirões que transformam a fachada das comunidades e aproximam a população do projeto, essa é uma forma que o grupo encontrou para apresentar a um grupo maior de pessoas a potência transformadora do movimento hip hop.  A diversidade de atividades é uma das forças do projeto, é o que explica o coordenador Fabio Silva Souza, conhecido como Mano Guelo.

“A gente não tem uma linha de atuação fixa, trabalhamos com o hip hop promovendo ação social. Tem mutirão de grafite nas entradas das favelas, mas também tem curso de barbeiro, promovemos rodas de rima por toda cidade e também a gravação de músicas da molecada do morro. No fim, é isso. A gente trabalha com hip hop, mas manter todas essas coisas é caro”, contou o coordenador do projeto. 

Mano Guelo, testando o estúdio de gravação, durante a oficina da Rap School. Foto: Paulo Oliveira/Estúdio Casa 4

3- Efeito RAP School

Em sete anos de trabalho, o RAP School vem se consolidando como importante ferramenta do hip hop no Leste Metropolitano. Além de fomentar a cultura, outro ponto que o movimento busca é promover a consciência política. Nas gravações que ocorrem no estúdio do projeto, entre as trocas estão sempre a discussão das letras e temas das músicas. A maior parte do valor recebido no Fundo Casa foi usado para investir ainda mais nos novos artistas que surgem no projeto. 

Siga o Rap School nas redes também:

https://www.instagram.com/rapschoolniteroi/

https://www.facebook.com/rapscholniteroi/

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
libero suscipit felis venenatis id elementum velit,