De olho em 2030, a juventude articula um novo futuro para São Gonçalo

Texto por
Luize Sampaio
Data
12 de novembro de 2021

Formado pela nova geração de São Gonçalo, a iniciativa surgiu em 2019 quando um grupo de jovens pesquisadores de áreas diversas decidiu participar do Edital Agenda Rio 2030, produzido pela Casa Fluminense. Na época, o objetivo do Ressuscita era criar um espaço para pensar a cidade a longo prazo, dialogando e produzindo políticas públicas de forma técnica e colaborativa. Entre os principais feitos do grupo estão a criação da Agenda São Gonçalo 2030 e também a incidência política nas últimas eleições que aumentou a participação popular nas principais decisões do município. Saiba mais dos feitos da iniciativa por três vias: 

1- Atuação com o Diálogos 2030

Com o objetivo de territorializar a Agenda São Gonçalo, o grupo vem desde outubro mobilizando rodas de conversa pela cidade, os eventos são chamados de Diálogos 2030.  Entre os principais temas já discutidos estão: Soberania e Segurança alimentar, no Assentamento de Produtores Rurais da Fazenda Engenho Novo no Largo da Ideia; Empreendedorismo feminino, na APA de Estâncias de Pendotiba em Maria Paula e Educação Popular, no Cenarte Dimensões no Porto Novo. A série de conversas apresenta a mais gente as propostas elaboradas para a agenda local da cidade. A historiadora e integrante do grupo, Lívia Santos, contou como o Ressuscita vem construindo essa visão com o apoio do Fundo Casa. 

“Com esse recurso a gente conseguiu integrar os grupos sociais e coletivos que atuam em várias partes do território. Agora juntos, vamos construir uma carta comum de demandas que serão apresentadas e discutidas com o poder público. Essa é uma forma de integrar a nossa pesquisa da agenda com as questões reais e emergenciais que as rodas de conversa tem apresentado”, afirmou Lívia. 

Registro do último Diálogos 2030 sobre soberania alimentar e empreendedorismo feminino, organizado pelo Ressuscita São Gonçalo com apoio do Fundo Casa Fluminense. Foto: Paulo Oliveira/ Casa 4

2-  Conversa com território 

A Agenda São Gonçalo 2030 reuniu 40 propostas de políticas públicas para sua elaboração, feita a partir dos diagnósticos sociais produzidos pelo Ressuscita São Gonçalo. Essas informações vieram da percepção dos pesquisadores sobre as principais necessidades da sua cidade e também de um questionário online respondido por 415 gonçalenses. Uma das perguntas chave desta pesquisa foi: como você quer ver a cidade daqui a 10 anos? Focada em uma nova possibilidade de futuro em 2030, a junção entre as propostas que compõem a Agenda São Gonçalo e as novas demandas que a população vem apresentando durante o Diálogos 2030 vai ser discutida em uma audiência pública prevista para o dia 23 de novembro na Câmara dos Vereadores de São Gonçalo. A audiência marca uma nova abertura de diálogo entre a sociedade civil e o poder público e também fecha o ciclo do projeto no Fundo Casa. 

A Agenda São Gonçalo 2030 foi criada de uma pesquisa de diagnóstico com 415 gonçalenses. Foto: Paulo Oliveira/Casa 4

3- Efeito Ressuscita São Gonçalo 

O futuro da segunda cidade mais populosa do Rio está sendo pensado pela juventude que integra o Ressuscita. Além das ações sociais, pesquisas e interlocução com o poder público, a organização quer futuramente criar um observatório para a produção de dados e diagnóstico sobre São Gonçalo. Essa ferramenta vai dar suporte para a produção de políticas públicas mais assertivas, pois o grupo vem denunciando a falta de transparência de dados na cidade desde sua criação. 

A juventude de São Gonçalo está construindo outras perspectivas de futuro para a cidade com propostas de políticas públicas para melhoria das condições de vida dos moradores. Fotos: Paulo Oliveira/Casa 4

Siga o Ressuscita São Gonçalo nas redes:
https://www.instagram.com/ressuscitasaogoncalo/

Outras Notícias

Download - Mapa da desigualdade

* campos obrigatórios
ipsum luctus felis Phasellus amet, lectus leo id, elementum