Relatório Luz para o Desenvolvimento Sustentável é lançado em Brasília

Categorias
Texto por
Comunicação Casa
Data
14 de junho de 2017

19197666_1055837144549744_1422056086_oO Relatório Luz da Sociedade Civil para Agenda 2030 do Desenvolvimento Sustentável, fruto do trabalho desenvolvido pelo GTSC A2030 (Grupo de Trabalho da Sociedade Civil), foi lançado no início do mês de junho, em Brasília, durante uma série de eventos que ocorreram com o objetivo de debater a Agenda 2030 e a implantação dos direitos previstos nos ODS no Brasil. A publicação reúne dados preocupantes sobre a implementação da agenda de sustentabilidade no país, ou seja, os desafios que temos em erradicar a pobreza e eliminar a fome, assegurar a inclusão socioprodutiva, garantir uma vida saudável, alcançar a equidade de gênero, construir infraestrutura resiliente e acessível a todas as pessoas, promover industrialização inclusiva e sustentável, estimular a inovação e proteger os ecossistemas marinhos.

A Casa Fluminense, representada por seu coordenador de informação Vitor Mihessen, é signatária do Relatório participando da sua revisão geral do texto e esteve presente no seminário Consulta à Sociedade Civil: avanços e perspectivas da agenda de 2030 e as prioridades futuras da União Europeia no Brasil, promovido pela Gestos e o GTSC A2030, em conjunto com a missão da União Europeia no Brasil e a Fundação Friedrich Ebert Stiftung, nos dias 6 e 7 de junho. Complementou essa atividade sua participação na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Federal, no seminário Debater os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Avanços e Desafios na implementação da Agenda 2030 no Brasil, realizado no dia 8 de junho.

Os avanços nessa área ainda são pequenos, mas vieram a partir da implementação de políticas públicas em determinados setores sociais e ambientais, principalmente, como os programas de transferência de renda condicionada – Bolsa Família –, de segurança alimentar e nutricional, de saúde pública através do SUS, de legislação avançada na proteção das mulheres, de ações isoladas de agentes econômicos que começam a alinhar suas ações aos ODS, e de algumas parcerias para o desenvolvimento com a África e a América Latina. Agora é preciso lutar para manter tais políticas, uma vez que o Brasil vem assistindo a paulatina retirada de direitos e o desmonte de leis e programas nessa área.

A Casa Fluminense tem desenvolvido ações de territorialização e monitoramento do ODS 11, alinhando seus projetos com a Agenda 2030 e reunindo diversas experiências pelo Brasil. Um grande passo nesse caminho é a co-criação do Observatório Metropolitano ODS em conjunto com outros parceiros.

Em breve o relatório completo e sua síntese estarão disponíveis no site https://brasilnaagenda2030.org

Assista como foi a participação da Casa na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Federal: 

Saiba mais:

Agência Brasil – ONGs apontam desafios para Brasil atingir metas do Desenvolvimento Sustentável

Brasil 247 – Temer pode recolocar Brasil no Mapa da Fome

ONU – ONGs apresentam relatório sobre implementação dos objetivos globais no Brasil

IstoÉ – Brasil enfrenta desafios para atingir Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Jornal de Floripa – Brasil está na contramão dos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU

Outras Notícias

amet, consectetur quis, libero dolor. quis